Archive

Archive for the ‘Contador_Carreira’ Category

Inscrições Gestão Orçamentária, Financeira e Contratações Públicas para municípios – inscrições abert


CURSO GESTÃO ORÇAMENTÁRIA,         FINANCEIRA E CONTRATAÇÕES PÚBLICAS PARA MUNICÍPIOS.

EDITAL     2011

1. Apresentação

A Escola de         Administração Fazendária – Esaf em parceria com a coordenação do         Programa Nacional de Apoio a Modernização Administrativa e Fiscal dos         Municípios Brasileiros – PNAFM e Tribunal de Contas da União – TCU,         oferece o Curso de Gestão Orçamentária, Financeira e Contratações         Públicas para Municípios.

2. Objetivo

Capacitar         servidores públicos municipais nas áreas de planejamento e orçamento         público, contratações públicas legislação/fundamentos, contabilidade         aplicada ao setor público, lei de responsabilidade fiscal, transparência         da gestão pública/controle governamental e prestação de contas,         tornando-os aptos a organizar, planejar e executar atividades típicas da         administração pública municipal de modo eficaz.

3.         Público-Alvo

Profissionais municipais que atuam nas áreas de         planejamento e orçamento público, contratações públicas, contabilidade,         lei de responsabilidade fiscal e prestação de contas.

4.         Inscrições

As inscrições ficarão abertas no período de 14 a         24 de abril de 2011.

Poderão candidatar-se profissionais         municipais lotados em órgãos de todos os municípios         brasileiros.

Ao solicitar a inscrição no curso, o participante         assume que possui vínculos empregatícios públicos, na forma da lei, com         órgãos municipais.

O profissional municipal poderá escolher         apenas um entre os módulos ofertados no curso, em cada etapa. Serão         oferecidas três etapas durante o ano de 2011 e serão divulgadas no site         da ESAF.

No ato da pré-inscrição, o profissional municipal deverá         solicitar vaga nas turmas disponibilizadas para o estado de seu         município; Leia mais…

Categorias:Contador_Carreira

PALESTRA: Mudanças enfrentadas pelo estudante e profissional contábil, frente às novas exigências das Normas Internacionais e o exame de suficiência do CFC


Será realizado na Faculdade Sumaré, no dia 26/03/2011 – O Seminário Temático V conta com a presença de representantes da comunidade acadêmica que participam das propostas extensionistas e de pesquisa. Com o evento pretende-se atrair novos membros para participar das atividades existentes e propor novas discussões.

Mudanças enfrentadas pelo estudante e profissional contábil, frente às novas exigências das Normas Internacionais e o exame de suficiência do CFC

A contabilidade no Brasil está em um momento de plena mudança: IFRS, Normas Internacionais, Exame de Suficiência. Os estudantes e profissionais de contabilidade deverão estar preparados para enfrentar essa mudança com o objetivo de conquistar uma colocação e enfrentar os desafios frente ao mercado de trabalho.

Convidada: Fabiana Ferreira Pascoaloto
MINI-CURRÍCULO: Pós-Graduada em Administração e Planejamento Público Municipal pela UNESP. Bacharel em Ciências Contábeis. Contadora, professora universitária, consultora e assessora especializada em Administração Pública e Contabilidade Pública. Gerencia e executa trabalhos em licitações financeiras, planejamento contábil em órgãos públicos. Experiência em implantação de Sistema de Contabilidade Pública. Ministra cursos e palestras para os gestores públicos nas áreas de Contabilidade Pública, Licitação, Peças de Planejamento Público e Patrimônio. Membro da Comissão de Contabilidade Pública do CRC-SP. Multiplicadora credenciada do novo modelo de Contabilidade Pública, por meio do curso em Contabilidade Aplicada ao Setor Público, ministrado pela STN (Secretaria do Tesouro Nacional).

Categorias:Contador_Carreira

Exame de Suficiência


Prezados Leitores.

No link abaixo segue uma reportagem da Revista Mensário do Contabilista, a respeito do EXAME DE SUFICIÊNCIA.

digitalizar0001

digitalizar0002

Boa sorte a todos os estudantes e profissionais que irão prestar a prova, no próximo domingo dia 27/03/2011.

“A contabilidade é a profissão do momento e muito necessário para o desenvolvimento nacional.”

Fabiana Pascoaloto

Categorias:Contador_Carreira

Contabilista no topo do prestígio No primeiro semestre de 2011, 36% dos consultados em uma pesquisa dizem pretender aumentar suas equipes de executivos no Brasil. José M. Chapina Alcazar – 2/3/2011 – 21h42


A constatação é das empresas que buscam profissionais no mercado, as  “caçadoras de talentos”: cada vez mais as organizações procuram executivos da área contábil, tendência internacional que revela a importância dessa categoria para a eficácia dos empreendimentos.

Nós, que militamos na área, há tempos identificamos que, em cenário de economias interdependentes e globalizadas, que exigem decisões complexas, as organizações de todos os portes e setores não podem abrir mão de profissionais como os contabilistas, pois de seus conhecimentos dependem o acerto de decisões em áreas essenciais como a financeira, a tributária e a de controles, para citar algumas cruciais no sistema produtivo.

Várias pesquisas de empresas de recrutamento de executivos, aqui e no exterior, confirmam a tendência. Uma delas, feita pela Consultoria Robert Half, ouviu cerca de 1.900 responsáveis pela contratação nas empresas em dez países. E concluiu que, no primeiro semestre de 2011, 36% dos consultados pretendem aumentar as equipes de executivos no Brasil – perto de 40%  na área da contabilidade.

É interessante a análise para explicar a ampliação dessa demanda em nosso País. O contabilista  no Brasil, mais do que em outros países, é hoje um quadro estratégico para todas as áreas das corporações. Basta pinçar a planilha de nossa carga tributária, uma das mais elevadas do mundo.

O Brasil, como potência emergente, exige que os especialistas se obriguem à constante atualização nas áreas fiscal e tributária para acompanhar  prazos,  normas, decretos e regras de todos os calibres. O desafio  é criar sintonia com a velocidade das mudanças.

As empresas que pretendem se instalar no Brasil têm dificuldade em entender a complexidade do nosso ambiente fiscal e tributário.

O  contabilista, assim, deixa de ser mero técnico para assumir a posição estratégica de aconselhamento, vital para a tomada de decisão de investidores, diretores e altos executivos.

Há ao menos duas conclusões a extrair desses fatos. A primeira é que o contabilista está cada vez mais valorizado e sua atuação pode ser comparada com a do advogado como operador do Direito e a do médico na área da Saúde. É por isso que propugnamos por vários anos e aplaudimos a decisão, tomada em 2010, de  fazer retornar, por  Lei Federal, a obrigatoriedade do Exame de Suficiência, reconhecimento oficial de que o profissional de contabilidade reúne a capacitação exigida por um mercado crescente . Mais do que  exigência, trata-se de valorizar os conhecimentos dos profissionais.

A outra conclusão deriva da anterior. O contabilista  está obrigado a se reciclar a cada dia, num aprendizado permanente. Esta atitude é fundamental  para consolidarmos a noção de que nossa atividade mudou de patamar e sua valorização deve ser prioritária em todos os empreendimento,  nesses tempos de competitividade acirrada e busca de produtividade.

José Maria Chapina Alcazar é empresário, presidente do SESCON-SP – Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento no Estado de São Paulo

CNPL obtém liminar contra obrigatoriedade de procuração por instrumento público


A CNPL – Confederação Nacional das Profissões, que congrega cerca de 30 profissões liberais, recebeu, através dos contabilistas que estão representados na entidade, por oito federações e mais de 150 sindicatos, uma solicitação, no sentido de postular junto à Justiça Federal uma medida liminar (mandado de segurança), para que fosse afastada a obrigatoriedade de apresentação junto aos órgãos da Receita Federal de procuração por instrumento público para ter acesso às declarações de pessoas físicas e prestar esclarecimentos, além de obter informações a respeito delas.

Na realidade, é, em tese, o profissional contábil que acaba assessorando os contribuintes e entre eles, outros profissionais liberais, na execução e acompanhamento na entrega e na aceitação pela Receita Federal, das declarações anuais de ajustes no imposto de renda da pessoa física (IRPF).

A CNPL conseguiu, no dia 24 de fevereiro de 2011, liminar em sede de Mandado de Segurança para garantir aos contadores e técnicos em contabilidade o direito de prestarem seus serviços profissionais perante a Receita Federal do Brasil sem a exigência de procuração pública exigida pela Portaria nº. 2.166/2010.
 
Importante frisar que a liminar beneficia os profissionais que sejam filiados ao sistema confederativo da CNPL, ou seja, o contabilista que quiser valer-se da decisão deverá encaminhar-se ao seu sindicato e solicitar uma certidão de filiação e quitação com a entidade, bem como informar nesta certidão que seu sindicato pertence ao plano representativo da CNPL.
 
Assim, sugerimos, além da certidão, que seja impresso o espelho do sindicato no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) com a correspondente filiação.

Categorias:Contador_Carreira

CRC SP divulga locais do Exame de Suficiência


O CRC SP recebeu 4.597 inscrições para a primeira edição deste ano do Exame de Suficiência, que acontecerá no dia 27 de março de 2011. Inscreveram-se 3.740 bacharelandos em Ciências Contábeis e 857 Técnicos em Contabilidade.

O Exame de Suficiência foi instituído pela Lei n.º 12.249/2010, que alterou o artigo 12 do Decreto-lei n.º 9.295/1946. De acordo com a nova redação, esse artigo estabelece que os profissionais contábeis somente poderão exercer a profissão mediante os seguintes requisitos: conclusão do curso de Bacharelado em Ciências Contábeis ou de Técnico em Contabilidade, aprovação em Exame de Suficiência e registro em CRC (Conselho Regional de Contabilidade).

No Estado de São Paulo, a prova será feita em 19 locais – na capital e em 18 cidades do interior (veja quadro), das 8h30 às 12h30 – horário de Brasília. O candidato deve comparecer ao local da prova com antecedência mínima de 30 minutos e não deve esquecer de levar caneta esferográfica de tinta azul ou preta, comprovante de inscrição e documento de identificação original, em condição que permita sua identificação, contendo, obrigatoriamente, filiação, fotografia e data de nascimento. Não serão aceitas cópias, ainda que autenticadas.

Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, Secretarias de Segurança Pública e carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos etc.); passaporte brasileiro; certificado de reservista; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por Lei federal, valem como identidade; carteira de trabalho e Carteira Nacional de Habilitação.

Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento ou casamento, títulos eleitorais, carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade legal, documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados.

Atenção para o horário, pois, em hipótese alguma, será permitido o ingresso de candidato ao local da prova após a hora fixada para o seu início.

Será permitido o uso de máquina calculadora, desde que não tenha armazenamento de texto.

EXAME DE SUFIÊNCIA NO ESTADO DE SÃO PAULO

Local de Prova Contador Técnico
Araçatuba
Unicolégio Objetivo Rua Porangaba, 1030 – Vila Industrial 87 12
Araraquara
UNIARA – Centro Universitário de Araraquara Rua Carlos Gomes, 1338 – Centro 30 8
Bauru
ITE – Instituição Toledo de Ensino Praça IX de Julho, 1-51 – Vila Pacífico – Prédio da Pós-graduação – Bloco 3 77 40
Campinas
Faculdade Anhanguera de Campinas Rua Luís Otávio, 1313 – Taquaral 309 62
Guarulhos
Faculdade ESPA Rua João Gonçalves, 471 – Centro 93 39
Jundiaí
Faculdade de Ciências Gerenciais Jundiaí Avenida Jundiaí, 1465 – Jardim Ana Maria 129 8
Marília
Fundação de Ensino Eurípedes Soares da Rocha Avenida Hygino Muzzi Filho, 529 – Campus Universitário 93 12
Osasco
Faculdade Anhanguera de Osasco Avenida Franz Voegeli, 900 Jardim Wilson 171 28
Piracicaba
UNIMEP – Universidade Metodista de Piracicaba Rodovia do Açúcar, km 156 117 13
Presidente Prudente
Faculdades Integradas Antônio Eufrásio de Toledo Praça Raul Furquim, 9 – Vila Furquim 105 15
Ribeirão Preto
UNIP – Ribeirão Preto Avenida Carlos Consoni, 10 – Jardim Canadá 251 14
Santo André
UNIESP-SANTO ANDRÉ – (Antiga Faculdade IESA) Rua Delfim Moreira, 40 – Centro 179 38
Santos
UNISANTA Universidade Santa Cecília Rua Oswaldo Cruz, 277 Boqueirão – Santos 74 48
São Bernardo do Campo
Universidade Metodista Rua Alfeu Tavares, 149 – Rudge Ramos 113 42
São João da Boa Vista
UNIFAE – Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino Largo Engenheiro Paulo Sandeville, 15 Santo André 65 13
São José do Rio Preto
Escola Técnica D. Pedro II Avenida Bady Bassit, 3777 – Vila Imperial 143 50
São José dos Campos
Faculdade Olavo Bilac Rua Francisco Paes, 84 – Centro 108 34
São Paulo
Universidade Nove de Julho Rua Deputado Salvador Julianelli, s/nº – Barra Funda 1450 355
Sorocaba
Universidade Sorocaba Rodovia Raposo Tavares, km. 92,5 146 26
    3740 857
Categorias:Contador_Carreira

Um caminho alternativo para os contadores


Entre os segmentos inusitados onde o contador pode trabalhar estão áreas como recursos humanos, tecnologia da informação e sustentabilidade

Lara Ely

Nem só no departamento financeiro e de contas a pagar é que está colocado o contador. Entre os diversos cenários de atuação do profissional contábil, áreas ligadas ao desenvolvimento gerencial e à Tecnologia da Informação (TI) têm ganhado espaço.

Tradicionalmente conhecido pela atuação no fechamento de balanços e esclarecimento de dúvidas sobre tributos e prazos, o contador tem se tornado muito requisitado na área de recursos humanos, TI, avaliação de intangíveis, sustentabilidade, entre outras.

Prestar consultorias técnicas em relação a tributos e legislação é uma das funções que o contador exerce em empresas de Recursos Humanos. Já nas empresas de Tecnologia da Informação a assessoria é muito voltada para a construção de softwares e montagem de sistemas para gerenciamento de dados.

Segundo Jonas Kafka, diretor comercial da Holden Consultoria e Recursos Humanos, o contador que trabalha como consultor em empresas de RH, muitas vezes, acaba fazendo trabalhos que destoam da sua atuação específica. “Nesses casos, o contador não executa um trabalho habilitado de contabilidade, mas faz consultoria sobre ações a serem tomadas”.

Segundo Kafka, isso ocorre porque o contador tem uma visão mais ampla dentro da área de atuação – o que lhe dá melhor condição de opinar. Por ter clientes de vários segmentos, a Holden contrata consultorias específicas. Os casos mais comuns são serviços de modificações societárias, sucessão, fusão, reestruturação ou reposicionamento no mercado.

Mesmo que a empresa não conte com uma consultoria fixa e que os profissionais da contabilidade sejam acionados de acordo com a situação, sua presença tem sido fundamental nas tomadas de decisão. “A opinião do contador é decisiva. Tem conhecimentos e expertise que lhe diferencia dentro do emaranhado de impostos que temos que pagar”, afirma o diretor comercial. A opinião deles também é bem-vinda quando se trata de resolver questões ligadas a tributos, área fiscal e na precificação.

Kafka conta que, quando a empresa de RH é chamada para ajudar a reestruturar outras organizações, muitas vezes a reformulação passa pelo preço do produto. E nessa tarefa, mais uma vez entra a atuação do contador. “Se a empresa não pensou isso junto no início do processo, nós fornecemos esse serviço, com a visão focada no negócio e nas análises técnicas”, afirma. O universo particular da auditoria esportiva

Quando se trata de auditoria, cada ramo da Contabilidade requer um conhecimento específico. No esporte, esses conhecimentos são mais voltados para o segmento do futebol. “Se você vai para uma indústria, você tem que ter um conhecimento e uma linguagem específica. São critérios e condições diferentes. Dentro do esporte, também é assim”, afirma o auditor Alfredo Ferreira Marques Filho, representante da Crowe Horwath RCS no Rio Grande do Sul. A empresa – uma das maiores em auditoria do Brasil – realiza trabalho segmentado focado nos clubes de futebol e entidades esportivas.

Acompanhar as mudanças na legislação, compreender o funcionamento técnico desse segmento, interar-se dos fatores que influenciam. Essas são algumas dicas de Marques Filho para quem quer entender a contabilidade esportiva. “Tivemos uma modernização na legislação do futebol e também mudanças na contabilidade. É preciso estar atento a tudo isso”, afirma.

Christian Sfreddo, também responsável pela coordenação regional da Crowe Horwath RCS no Estado, alerta que, nesse nicho, o contador deve estar atento aos custos do investimento que se tem nas pessoas, no espaço, na infraestrutura, e o reflexo disso no balanço. Outra questão importante observada por ele é o registro da multa contratual.

A contabilidade esportiva carrega uma série de pormenores que exigem plena atenção dos contadores. Dentro de um esporte específico, as estratégias se diferenciam de acordo com modalidade.

Em relação ao trabalho com clubes de futebol, os auditores explicam que, quando iniciam a atuação são feitas solicitações de documentos, análises, planilhas de cálculos e estimativas contábeis.

Além da tradicional auditoria de validação das demonstrações contábeis, um dos conceitos que a Crowe Horwath RCS oferece é o de auditoria de desempenho. O modelo não se limita ao monitoramento dos balanços contábeis e propõe maior transparência e eficácia à gestão, na medida em que traça uma radiografia completa da empresa, a começar pelo cumprimento de sua visão e missão. O auditor de desempenho pode avaliar todos os ângulos e ações da companhia, detectando riscos e oportunidades relacionados à eficiência, rentabilidade e participação no mercado.

Trabalho para visionários

A rotina de um contador que trabalha com balanços pode variar bastante. Ainda mais se o balanço for referente às ações de sustentabilidade de uma empresa. Entrevistas, levantamento de dados operacionais, financeiros e outras informações das diversas áreas fazem parte do processo de construção de um relatório deste tipo.

Seguir uma metodologia segura é um passo importante para o sucesso. Além disso, fazer o uso de um meio de comunicação que tenha sido certificado por terceiros faz com que o mercado valorize ainda mais as informações prestadas. Quem explica é Luiz Carlos Marques, sócio responsável pela área de Auditoria em Sustentabilidade na Ernst & Young Terco.

No cotidiano, o trabalho exige conhecimentos muito além do contábil. “O profissional precisa ter visão holística da organização e também saber quais as necessidades que o mercado coloca”, afirma Marques.

A atuação do contador refletirá em documentos e informações que chegam às mãos e aos olhos dos stakeholders (públicos relacionados). Nesse caso, o balanço é fundamental para estes formarem sua opinião a respeito de produtos e serviços da empresa. A compra de ações, o empréstimo de dinheiro, o fornecimento de materiais e a busca por emprego são fatos influenciados pela publicação de um balanço de sustentabilidade.

“O profissional contábil necessitará buscar as informações com as diversas áreas para realmente traduzir o coração da organização do ponto de vista de ações sustentáveis”, define Marques.

A quantificação de melhorias para o planeta e para os seres humanos é uma tarefa para poucos. Mesmo que o reconhecimento não venha no curto prazo, o esforço recompensa. Segundo o sócio da Ernst & Young Terco, para trabalhar com isso, é preciso ser visionário e empreendedor. “Nas experiências que tive com esta área observei que todos têm uma visão do futuro melhor e trabalham arduamente para colocar em prática ações voltadas para este mundo melhor”, afirma. Além disso, este profissional não pode pensar somente no lado romântico da sustentabilidade, ele também deve demonstrar que sustentabilidade gera retorno para o acionista e comunidade.

Entre as atividades mais inusitadas e desafiadoras que o ofício requer está o convívio com as entidades não governamentais. Marques explica. “Discutir temas que terão que ser traduzidos em números e relatos financeiros para o mercado é uma grande oportunidade e novidade para a profissão nos últimos tempos”.

A busca pelo lucro responsável

Muito parecido com o contador que contabiliza ações de sustentabilidade é o trabalho daquele que atua com responsabilidade social. No entanto, ainda hoje, temos poucos contadores especialistas na área e que se dediquem exclusivamente a esta atividade. Normalmente, são profissionais ligados à área acadêmica, estudiosos, palestrantes. Raras são as empresas que têm espaço para essa atuação tão especializada. “O diferencial deste trabalho é visualizar as pessoas que existem por trás dos números e informações prestadas. Gerar informações que procurem medir os reflexos humanos e sociais das organizações”, diz o contador Marcos Leandro Cerveira. Integrante da comissão de Responsabilidade Social do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-RS), ele explica que sua função requer participação de forma atuante nas questões sociais, e que deve entender informações que não são apenas numéricas. Identificar as ações da empresas que representam ativo ou passivo social e avaliar satisfação do cliente e dos funcionários estão entre as suas atividades.

Para Cerveira, fatos como a globalização, as mudanças climáticas materializadas em crises econômicas e o aquecimento global ajudaram o mundo a compreender que “estamos todos no mesmo barco”, e podem ter motivado as empresas a olharem com mais atenção para os assuntos ligados à sustentabilidade e responsabilidade social.

Segundo ele, a preocupação é no sentido de que empresas e organizações cumpram seu papel econômico, mas também social, respeitando os direitos dos cidadãos e zelando para que sua célula social esteja sadia. “O contador tem o desafio de compreender melhor o papel social da contabilidade, posicionando-se como uma ciência que serve aos interesses da sociedade, acima de interesses individuais”, afirma. Desta forma, a busca pelo lucro responsável talvez seja um dos papéis mais inusitados do contador na atualidade.

Categorias:Contador_Carreira